ESFORÇO

Esforço e Graça

por Ramesh Bijlani

Portanto, sem apego, realize sempre o trabalho que deve ser feito; pois ao fazer o trabalho sem apego o ser humano alcança o mais elevado.

O Gita (3:19)

Às vezes, presume-se erroneamente que a religião e a espiritualidade são de caráter fatalista e, portanto, desencorajam o esforço pessoal.  O que ambas negam é a insistência egoísta no esforço pessoal para garantir o resultado desejado, e o sentimento egoísta de “eu sou o fazedor”. A espiritualidade de Mahatma Gandhi não o impediu de dedicar seu esforço pessoal ao longo da vida para trabalhar pela liberdade do país. Mas o que seu esforço não poderia garantir era o resultado. Conseguimos liberdade, mas não o tipo de liberdade que ele queria. Tivemos uma liberdade fraturada, e o resultado foi que Gandhiji não pôde participar das celebrações do Dia da Independência no Forte Vermelho, em Delhi, em 15 de agosto de 1947. Em vez disso, ele estava em Bengala, curando as feridas da desarmonia na comunidade e lendo o Gita com alguns poucos discípulos dedicados. Em segundo lugar, um resultado bem-sucedido é o resultado da combinação de esforço pessoal e a graça divina. O que vem primeiro, esforço ou graça, é um ponto discutível. O esforço é necessário para fazer mérito e receber a graça. Por outro lado, a capacidade e a disposição de se esforçar se devem à graça divina.

Traduzido por NB Traduções.

(Ensaios relacionados: Graça, Sadhana, Trabalho)